Meu nome é Daniel Edmundson, moro em Recife, nasci em São Paulo, minha mãe é paulista e mora nos EUA, meu pai é Inglês e mora em João Pessoa, passei minha infância toda no Chile e estou perdido. Inclusive pra mim agora é muito complicado falar sobre o projeto, porque esse momento inicial, no meu projeto, é de descoberta. Basicamente o que sei até agora é que o futuro é um beco sem saída e que devemos abandonar qualquer esperança. Pra frente o pior.

Pra frente o pior

Aqui temos podemos ver duas fotos. A primeira, “PRA FRENTE O PIOR” é um conceito presente desde a concepção do projeto, de que não há esperança no futuro que nos aguarda. Só desistindo da esperança podemos realmente fazer alguma mudança revolucionária.

Lis, Pablo, Sérgio, Marcelo e Karim

A outra é a foto que tirei de vocês, Lis, Pablo, Sérgio, Marcelo e Karim. Acho que ela representa bem esse início do laboratório, no qual estamos nos conhecendo todos e conhecendo melhor os nossos projetos.

Lab. de Artes Visuais

  • 051/Grande Circular
  • Isolamento Compulsório
  • Novas Abordagens Perceptivas do Real
  • Sonho causado pelo voo de uma abelha ao redor de uma romã, um segundo antes de acordar

Lab. de Audiovisual

  • Ocre
  • Estrada Aberta
  • Tempo de matar cachorro
  • Telma
  • Perdido
  • 7 CAIXAS

Lab. de Dança

  • 233 A, 720 Khalos
  • Afrontamento
  • Afrontamento
  • Corpos Embarcados

Lab. de Música

  • Sila Crvs A.O.A
  • Iracema Som Sistema
  • Ode ao Mar Atlântico
  • Orquestra Popular do Nordeste

Lab. de Teatro

  • Caldeirão de água no deserto – realidades e utopias?.
  • DESPEJADAS
  • Nossos Mortos
  • O retorno a Juberlano