Foto: Marcelo Paes – Deserto do Saara

“Marcelinho, eu tive um sonho muito doido. Sonhei que tinham abandonado a gente aqui no deserto”. Sim, estávamos em uma acampamento no meio do deserto do Sahara. “Valzinha, não viaja, vai dormir.”
Quando acordamos, adivinhem? Estávamos sós no acampamento….

Valzinha, o que eu quero te dizer é que eu quero muito que seus sonhos se realizem… Mas não esse!

Hoje é seu aniversário e você é uma das pessoas mais importantes do mundo para mim, inspiração artística e irmã de coração. Dividimos alegrias, dividimos tristezas. Eu seguro na sua mão e você na minha e de alguma maneira encontramos força para enfrentarmos o universo. E dividimos, acima de tudo, grandes aventuras. Que venha 233 A, 720 Khalos, fico muito feliz que nossa viagem esteja em processo de virar esse novo espetáculo, que com certeza vai circular o mundo e nos levar para muitas outras aventuras.

Amo tú, e quem toca tambor hoje sou eu, para você.

 

“Meu curumim, me fizestes aqui relembrar aquela manha cheia de medos, e que a meia hora, talvez até menos de nosso desespero, ali no deserto de Sahara, sem camelos, sem comida e sem guia, foi pra sempre, uma lembrança inesquecível, que bom que eu te tinha voce, amor da ordem do pra sempre. Gratidao enquanto eu existir.”  (retirado do facebook)

Val Pinheiro

Lab. de Artes Visuais

  • 051/Grande Circular
  • Isolamento Compulsório
  • Novas Abordagens Perceptivas do Real
  • Sonho causado pelo voo de uma abelha ao redor de uma romã, um segundo antes de acordar

Lab. de Audiovisual

  • Ocre
  • Estrada Aberta
  • Tempo de matar cachorro
  • Telma
  • Perdido
  • 7 CAIXAS

Lab. de Dança

  • 233 A, 720 Khalos
  • Afrontamento
  • Afrontamento
  • Corpos Embarcados

Lab. de Música

  • Sila Crvs A.O.A
  • Iracema Som Sistema
  • Ode ao Mar Atlântico
  • Orquestra Popular do Nordeste

Lab. de Teatro

  • Caldeirão de água no deserto – realidades e utopias?.
  • DESPEJADAS
  • Nossos Mortos
  • O retorno a Juberlano